Posted by on mar 22, 2013 in | 0 comments

Dedetização de Baratas RJ

 

Ordem Blattaria

Características Gerais:
As baratas são consideradas os insetos mais antigos de que se tem notícia. São encontradas em todos os ambientes do nosso planeta e formam colônias não organizadas socialmente. Durante o dia escondem-se, geralmente, em locais escuros, quentes e úmidos. São primordialmente de hábitos noturnos, quando deixam seus esconderijos à procura de alimento, a salvo, em condições privilegiadas. No caso de altas infestações, estes insetos são vistos, em atividade, o dia inteiro.

São no geral de bom porte, variando entre 3mm a 10 cm de comprimento, dependendo da espécie. Possuem corpo de coloração escura, dorso-ventralmente achatado, de forma ovalada, com um par de longas antenas fixadas na cabeça. Suas patas são do tipo ambulatórias, que lhes permitem deslocamentos rápidos. São dotadas dois pares de asas, porém pouco hábeis no vôo. Quanto a metamorfose, são insetos hemimetabólicos (paurometabólicos), ou seja, incompleta. Seu ciclo de vida abrange: ovos, ninfas (que corresponderiam a fase larval) e adultos, não há o estágio imóvel (pupa).

As diferentes espécies de baratas conhecidas somam cerca de 4.000, sendo que a grande maioria destas é silvestre, vivendo entre pedras e folhas secas. As espécies silvestres não invadem o habitat humano, e não representam nenhum risco para a sua saúde e economia. No Brasil as espécies de baratas, com importância econômica e sanitária e de maior incidência de infestação, são a Periplaneta americana Linnaeus 1758 e a Blattella germanica Linnaeus 1767.

baratas

Aspectos Reprodutivos

Ovos: são postos em fileira numa cápsula chamada ooteca. O número de ovos por ooteca, tempo de encubação e outros fatores são características a cada espécie.

Ninfas: eclodem dos ovos já semelhantes aos adultos, mais não possuem asas. A medida que crescem, trocam de casca (pele ou exoesqueleto), fato denominado ecdise, cujo o número varia de uma espécie para outra;

Adultos: são consideradas adultas, quando não há mais ecdises, as asas já se desenvolveram por completo e o dimorfismo sexual se conclui, caracterizando a maturidade e tornando-as sexualmente ativas.


Características das Espécies


– Periplaneta americana Linnaeus 1758 — Barata de esgoto, Barata americana.

Os adultos medem de 2,5 a 4 cm de comprimento, são de cor marrom avermelhada, com um amarelo-claro ao redor da cabeça, as ninfas são semelhantes aos adultos, mas não possuem asas e suas faixas nas costas são mais pronunciadas. Sofrem de 7 à 13 ecdises para atingir a maturidade.

A ooteca pode medir de 4 mm a 6 mm de comprimento e conter cerca de 36 ovos.

Estas ootecas são fixadas, pela fêmea, à frestas de armários, cantos de portas, etc., algum tempo antes da eclosão dos ovos. As baratas desta espécie vivem, geralmente, de 2 à 3 anos, podendo gerar, por ano, aproximadamente 600 descendentes.

– Blattella germanica — Barata alemã, Barata francesinha.

Os adultos desta espécie medem de 1 a 1,5cm de comprimento, são de cor marrom-amarelado claro e possuem as asas são pouco mais curtas nos machos, deixando a ponta do abdome descoberta. As ninfas são semelhantes aos adultos, porém não possuem asas e geralmente são mais escuras.

Sofrem de 5 à 7 ecdises até atingir a maturidade. A ooteca, que mede de 7 mm à 9 mm de comprimento (podendo conter de 37 à 44 ovos), não é liberada pela fêmea, ficando fixa a seu corpo até o momento da eclosão dos ovos.

Abrigam-se em frestas de azulejos, de armários de cozinha, despensas, armários dos banheiros e outros. Vivem de 100 dias a 1 ano, podendo gerar, por ano, aproximadamente 20.000 descendentes.


Importância Econômica


Embora em menor escala que os roedores, as baratas também acarretam prejuízos ao homem, destruindo ou danificando alimentos, vestuários, livros e outros, que, da mesma forma, são prejudicados quando impregnados com o desagradável odor destes insetos e seus grânulos fecais.

A simples constatação da presença destes insetos, deprecia os locais onde infestam, sendo que os ônus são ainda maiores quando a manifestação ocorre em indústrias de alimentos, de remédios, hospitais, escolas, creches, hotéis, com ênfase para o comércio de alimentos.

O par de asas anteriores (tégminas) é um bom condutor de eletricidade, fazendo que as mesmas representem sérios riscos à aparelhos elétricos e eletrônicos (computador, radares, telefones…).
Importância Sanitária

Em função de seu hábito de freqüentar lugares contaminados, lixeiras, esgotos, sanitários e concomitantemente os alimentos, vestuários e utensílios (escovas de dente, de cabelo…) acredita-se que as baratas, depois das moscas, são os insetos, que mais transmitem germes patogênicos ao homem.

O gasto com a recuperação da saúde das pessoas, contaminadas por doenças vetorizadas por este inseto, é mais uma das tantas perdas acarretadas ao homem pelas baratas que, não raramente, em locais de alta infestação e pouco saneamento, procuram roer os lábios, no canto da boca de pessoas adormecidas, principalmente crianças, ocasionando-lhes uma erupção local.


Organismos Carreados Pelas Baratas


Dentre os organismos nóxios que podem ser carreados pelas baratas, temos:

— Bactérias: Podemos encontrar cerca de 40 bactérias patogênicas transportadas por baratas. Destas, pelo menos 25 espécies são de Enterobactérias, responsáveis por gastrenterites, Micrococcus, Bacillus e outros gêneros patogênicos, inclusive o gênero Mycobacterium, representado por várias espécies, uma delas o M. Leprae, causador da Lepra. A Febre Tifóide e o Cólera, também se incluem neste grupo.

— Vírus: O vírus da Poliomielite é encontrado, tanto em Periplaneta americana como em Blattella germanica.

— Helmintos: O verme Trichiurus trichiura, causador da Tricocefalose é encontrado em Periplaneta americana e Blattella germanica. Ancylostoma duodenale e Necator africanus que acarretam a Ancilostomíase (amarelão) estão presentes em Periplaneta americana.

— Fungos e Protozoários: Estes organismos também têm espécies patogênicas carreadas pelas baratas.


Vias de Infestações das Baratas


São duas as vias de penetração das baratas em uma determinada área, a saber:

Penetração Ativa – A penetração ativa é primordialmente usada por Periplaneta americana, porém pode, eventualmente, ser usada por Blattella germanica. Todavia, é mais rara em áreas abertas e mais comun no interior de edificações. Ocorre quando baratas, oriundas de áreas vicinais infestadas, invadem por seus próprios meios a área contígua.

Penetração Passiva – É a principal via de disseminação de Blattella germanica. A invasão por Periplaneta americana de forma passiva, também, ocorre, porém com intensidade muito menor. Ocorre quando as baratas são introduzidas em uma determinada área, ocultas no interior de embalagens, máquinas e equipamentos.